sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Diz que sempre fomos por aí

.

Ajeitando o sutiã
levantando a blusa,
menina!

Está preparada para hoje?
Qual prédio
em Copacabana
pretende copular?

Quem
é o velho safado,
tarado
desta vez, hein?

Quem você vai pegar?

Eu me lembro bem
daqueles tempos:

Fechávamos vários bares
pelo bairro
da Tijuca
em 1998.

Noites de sábado
sabotados.

Deixávamos nossas
respectivas famílias
a ver navios.

Tal como agora
não damos notícia
nem paradeiro

- Estamos na pista,
parceiro!

É o que você me diz
de pronto
sempre pronta
para encontrar amor

à segundas vistas.





FELIPE REY

3 comentários:

mariaalinesaferreiragomes disse...

Parabéns!!
forte suas escritas!

Cleide Apaixonada pela vida. disse...

Realista, observador das coisas da vida...gostei! bjs

Luciene disse...

O texto do poeta tem intensidade existencial e acidez na medida exata para tocar os leitores. Mto bom!!

 

Labels

Labels