quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Motejado

.





todo palavradouro
possível de explicar
ouro também é ouro
no vau ou no vão do mar

dar liga
dar viga a vida
retesar os sentidos do pensar

palavra é grão
na palma da mão
na planta do pé
mistério não é

colheita da memória
esgaravatando retóricas

fonte forte
precisa preciosa
mote e glosa
porte de trovas





{FELIPE REY}

3 comentários:

Arno Schmidt disse...

outro aqui!
poemas...

DIABLOG disse...

palavradouro
palavreado
um mouro brasileiro
poeta Felipe Rey
cara de Otello

a cena no bar
é de ciúme

continua...!

Andria disse...

Você realmente é um verdadeiro poeta!!!

Parabéns!!!

 

Labels

Labels