domingo, 15 de julho de 2012

umbral

.

quantas modernas cavernas foram construídas?
quantos quilos de miséria pesando sobre a consciência capital?
a moral desenvergada
os padrões modelos rompidos

estamos contando contentes cada
segundo
dessa bomba-relógio

felipe rey

3 comentários:

JJ disse...

Tudo que você escreve é belo e tão natural que eu fico sem saber o que eu estou fazendo achando que sou poeta de alguma coisa. Parabéns. Continue poetando e enchendo o mundo de muitos poemas como esse :)

Janaina Cruz disse...

Espero tá protegida dessa explosão, de preferencia do lado que aperta o botão da bomba... rs Rey tua escrita é perfeita!

Jana Cruz

Jéssica Amâncio disse...

e que se exploda.

 

Labels

Labels