segunda-feira, 1 de abril de 2013

soneto du bagúio

.


eu sou a pedra no caminho
nos chinelos e dos sapatos
eu sou o pão e o pau da vida
a poesia e os vapores baratos

eu sou o Cantagalo e a Fazendinha
eu sou o Índio de pero vaz de caminha
eu sou a castanha de caju da Paraíba
sou a pinga jurubeba ataliba

eu sou o preto da carapinha
sou a pimenta da quentinha
e os 80kg granfinos de farinha

eu sou a raspadinha da laranja
aquele que todo mundo manja
e que jamais sequer andou em linha



Felipe Rey 
 

Labels

Labels