segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Quando Prometeu aportou na Ilha Desconhecida

.




como Prometeu se perdeu
na ilha desconhecida
engabelou sua cônjuge enfunada
trocou-a por outros olhos rubis

prometeu acorrentar-se nos fios
corrediços do mar
onde redemoinha a água-jade
balouçando corpos deleites

sob um céu em cinzas
ele move a terra
ceifa o mal de cada raiz
agora nada mais é o mesmo
está tudo sendo orientado
pelo raio desse novo sol.





felipeRey



2 comentários:

Benfazeja Comunidade Literária disse...

Oi Felipe,
parabéns pelo poema. A mitologia grega realmente é um ótima fonte para poemas.
Abraço
Wellington Souza
Site Comunidade Literária Benfazeja

Rodrigo Passos disse...

lindo poeta!

 

Labels

Labels