domingo, 19 de agosto de 2012

estudo-soneto sobre tela de Monique Rosa Brasil

.



está pintado em negrito
a palavra inocente.
antes das 7 toca o apito

logo um aglomerado de gente:

pássaros de asas em retalhos
debatendo-se no batente.
atos e atalhos falhos
em cada mês vivente.

olhos roxos
e a rudeza
da missão complacente.

ideais frouxos
pela frieza
da alusão de quem mente.


Felipe Rey

6 comentários:

Bonnie disse...

Isso tudo me lembra nossa casa.
NOT GUILT
NOT GUILT
NOT GUILT
Não temos culpa de nada

JJ disse...

Linda tela, lindo poeta, linda Jelly, lindo estudo, lindo Rey, lindo amor entre vocês que juntos tecem uma arte incomparável

JJ disse...

lindo poema*

Marcio Rufino disse...

Muito encantado fiquei com tua poesia concisa e envolvente. Já lhe sigo. Te espero lá no meu, no seu, no nosso http://emaranhadorufiniano.blogspot.com

Seus coemntários serão para mim muito valiosos.

Grande abraço. Lhe aguardo no sábado.

Jéssica Amâncio disse...

cotidiano de tanta gente.

Isa Lopes disse...

BELO! E BELO TAMBÉM SEU BLOG UM TESOURO! DIFÍCIL SAIR DAQUI RSRRS LUZ...E SUCESSO NO SEU CAMINHAR POETA...NAMASTÊ ...

 

Labels

Labels