sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

estrada reta

.


feroz ao meu tempo
teu modo não me condena
quem é pai?
ou mãe?
drogas são totens
condutas feridas
cheiro
choro
nossas despedidas
voltaremos daqui a pouco
engano teu eu sou dor e alívio
aqui rasgo os meus papéis fazendo a trilha de qualquer destino porque preciso muito de ti.

felipe rey

3 comentários:

Pam Morrison disse...

Tu precisa apenas do caminho e da palma da tua mão... não precisa de ninguém mais.

Isa Lopes disse...

FEROZ AO TEMPO...SÓ ELE COLOCA TUDO NO SEU LUGAR POETA...
BELOS VERSOS PARA PARABÉNS!PAZ E LUZ...BJS

Isa Lopes disse...

FEROZ AO TEMPO...SÓ ELE COLOCA TUDO NO SEU LUGAR POETA...
BELOS VERSOS

 

Labels

Labels